Quarta, 25 de Maio de 2022 12:27
83 991878740
Dólar comercial R$ 4,83 0.307%
Euro R$ 5,16 -0.26%
Peso Argentino R$ 0,04 +0.24%
Bitcoin R$ 152.248,19 +0.772%
Bovespa 110.411,06 pontos -0.15%
Economia FGTS

Proposta de reduzir FGTS enfrenta resistência de Guedes

Hoje, as empresas precisam recolher 8% do salário em uma conta individual do FGTS em nome do empregado.

14/05/2022 17h11
Por: Redação
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A proposta de diminuir o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), em estudo por técnicos do Ministério da Economia, revelada pela Folha, enfrenta a resistência do próprio titular da pasta, Paulo Guedes. Segundo um interlocutor do ministro, Guedes não pretende dar peso político à ideia, embora não se oponha a que estudos sejam feitos em escalões inferiores da pasta.

O ministro é defensor da redução dos encargos trabalhistas, mas avalia que o corte da alíquota de contribuição das empresas de 8% para 2%, além da diminuição da multa por demissão sem justa causa de 40% para 20% não são os melhores caminhos para atingir este objetivo.

Hoje, as empresas precisam recolher 8% do salário em uma conta individual do FGTS em nome do empregado. Esse recurso fica no fundo e pode ser resgatado em algumas situações, como compra da casa própria ou demissão sem justa causa.

Mais recentemente, o governo autorizou a opção de saques anuais, por meio da modalidade saque-aniversário, mediante adesão do trabalhador.

Se o trabalhador é dispensado sem justa causa, ele pode resgatar todo o saldo disponível no fundo (caso não tenha optado pelo saque-aniversário). A empresa ainda precisa pagar uma multa de 40% sobre o valor recebido ao longo do contrato, diretamente para o bolso do trabalhador.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias