Domingo, 16 de Janeiro de 2022 19:33
83 991878740
Política PROTOCOLOS

Ministério Público avaliará se houve quebra de protocolos no Fest Verão

O promotor Francisco Bergson é quem vai atuar no caso.

10/01/2022 18h29
Por: Redação
Foto: Louise Tonet
Foto: Louise Tonet

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) vai avaliar se houve cumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado entre o órgão e a organização do Fest Verão Paraíba. O evento teve início no último sábado (08) com shows de Wesley Safadão e Bell Marques e foi alvo de críticas nas redes sociais e por parte de autoridades devido à falta de cumprimento aos protocolos sanitários.

O MP afirmou que vai usar dados fornecidos pelos órgãos de fiscalização que atuaram na festa para saber se houve quebra das regras previstas em decretos e acordo com a promotoria. O promotor Francisco Bergson é quem vai atuar no caso.

Ao anunciar a realização do festival, a organização tinha se comprometido junto às autoridades que iria exigir o comprovante de vacinação completa para entrada no evento.

Mais cedo, o governador João Azevêdo (Cidadania) afirmou temer um um repique da Covid-19 na Paraíba após não uso de máscaras, no último sábado por pessoas no Fest Verão, realizado em Cabedelo. O gestor considerou o caso preocupante e anunciou que irá se reunir com a equipe de Saúde estadual.

“Do ponto de vista sanitário é preocupante. As pessoas não estavam usando máscara e é preciso que a gente tenha muito cuidado por conta do risco que poderemos ter, do que tivemos no início de 2021, que foi o repique da doença. Novos casos por conta das atitudes do final de ano”, disse o governador.

Esse é o mesmo entendimento do prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP). O chefe do executivo municipal lamentou as aglomerações e não uso de máscaras pelas pessoas que participaram dos shows realizados no município de Cabedelo. Ele disse esperar que o episódio não repercuta na flexibilização das medidas contra a Covid-19.

“O que se pede, no mínimo, é o bom senso a essas pessoas. Para que não pratique a convivência em uma festa, mesmo privada, que ela não tenha o comportamento de não usar a máscara. Espero que isso sirva de lição e que os próximos eventos, independente de onde ocorra, as pessoas cumpram o seu papel”, frisou o prefeito.

Cícero citou que o poder público municipal e estadual estão tendo o cuidado de realizar eventos com controle.

“Se a própria população desrespeita, nós só temos a lamentar e espero que isso não nos proporcione a possibilidade de ter um retrocesso nas autorizações para as festas que eventualmente estejam sendo realizadas”, disse.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias