Segunda, 27 de Setembro de 2021
83 991878740
Política ANÁLISE

Mais um ministro do STF diz que prisão de empresário Roberto Santiago foi desnecessária e ilegal

Fachin considerou que as suspeitas contra o empresário são graves, mas não eram suficientes para motivar uma prisão preventiva.

15/09/2021 12h44
Por: Redação
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O ministro Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, seguiu o entendimento de Dias Toffoli, que revogou, em julho de 2019, a prisão do empresário Roberto Santiago decretada na operação Xeque-Mate.

Fachin considerou que as suspeitas contra o empresário são graves, mas não eram suficientes para motivar uma prisão preventiva, e que este é o último recurso em casos sob investigação.

Com isso, já são dois ministros do STF que consideraram ilegal a prisão determinada pelo juiz da Xeque-Mate, Henrique Jorge Jácome de Figueiredo.

Roberto Santiago é suspeito

De integrar um suposto esquema de pagamento de propina ao ex-prefeito de Cabedelo, Luceninha, para que ele renunciasse em favor do vice, Leto Viana.

Com a posse, o novo chefe do Executivo usaria a administração pública para interesses do empresário. Santiago foi preso baseado em suspeitas de obstrução à Justiça, “mas nunca sequer foi denunciado por estes supostos crimes”, assegura a defesa.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias