Segunda, 24 de Junho de 2024 06:41
83993941578
Política ELEIÇÕES 2024

BASTIDORES | Disputa pela Prefeitura de JP terá 'dois Cartaxos' em campos opostos; Entenda

E assim, é expandida a árvore genealógica do poder na política paraibana.

09/06/2024 07h00 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação
Foto: reprodução
Foto: reprodução

A disputa pela cadeira de prefeito de João Pessoa em 2024, reserva muitas particularidades.

Partido com “dois candidatos a prefeito” no campo da esquerda, o vai e vem da direita em torno de uma candidatura, indefinição dos nomes dos eventuais vices e até federações rachadas.

Sem contar que as legendas têm combinado entre si, mas a adesão popular não tem acompanhado as pretensões.

A Paraíba, que historicamente não desmonta palanque, tem sua primeira campanha fria. Alguns motivos podem ser apontados: descrédito na classe política, extremismos, a sobra de ataques e a falta de propostas efetivas para cidade.

Até então, não há projetos para uma Capital, apenas de poder.

Mas a nossa abordagem de hoje se concentra em uma simples curiosidade prometida no título deste artigo: “os dois Cartaxos”.

Apesar do deputado estadual e pré-candidato a prefeito de JP Luciano Cartaxo (PT) ter um irmão gêmeo, não se trata dele – Lucélio - o segundo nome.

Ocorre que o médico cardiologista Marcelo Queiroga, filiado ao PL, que foi ministro da Saúde durante o governo Jair Bolsonaro, é registrado e batizado como: Marcelo Antônio Cartaxo Queiroga Lopes.

Igualmente a Luciano, Queiroga tem um irmão. O que muda são dois detalhes: não é gêmeo e não vota nele. Isso mesmo, o ex-vereador Marco Antônio é declaradamente eleitor de Cícero.

Lucena que tem a filha e a cunhada na gestão municipal.

E assim, é expandida a árvore genealógica do poder na política paraibana. Em contrapartida a cidade e o povo seguem perdendo o DNA.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias